CREF9/PR - Telefone0800 643 2667 • (41) 3363-8388

35 anos de Ginástica Laboral no Brasil


06/11/2012

35 anos de Ginástica Laboral no Brasil



Em 1978, o primeiro contrato para prestação de serviços de Ginástica Laboral foi assinado no Brasil, tendo como protagonista o profissional de Educação Física

A riqueza história envolvida na evolução da Ginástica Laboral (GL) é muito valiosa e merece ser tratada com todo respeito e consideração. Existem evidências de que o primeiro apontamento encontrado no mundo sobre GL foi um livreto chamado "Ginástica de Pausa", editado em 1925 na Polônia. Logo em seguida, a prática teria seguido para Holanda e para Rússia, tomando corpo em vários países a partir de então. Por volta de 1928 a prática foi implantada no Japão, denominada Rádio Taissô (ginástica orientada com músicas pelo rádio). No Brasil, sabe-se que foi na década de 70 que surgiram as primeiras ações de Profissionais de Educação Física propondo exercícios físicos dessa natureza no ambiente de trabalho. Podemos encontrar referências citando um Programa de Ginástica Matinal, desenvolvido pelos Estaleiros da Ishibrás no Rio de Janeiro, onde mais de 2.500 homens faziam exercícios durante 10 minutos antes do seu trabalho. Além disso, sabe-se que em 1978 foi formada a primeira Associação de Radio Taissô no Brasil, no bairro da Liberdade em São Paulo, onde a técnica japonesa de se exercitar ao som de um rádio foi adaptada para a realidade dos brasileiros, abrindo espaço para atuação dos Profissionais de Educação Física da época. Contudo, cabe ressaltar a iniciativa protagonista da Universidade FEEVALE-RS, por meio da Escola de Educação Física, que há exatos 35 anos, no dia 22 de novembro de 1978, efetivou um contrato com uma empresa da região para a implantação de um Programa de Ginástica Laboral, baseado em análises biomecânicas e estruturada pelos profissionais de Educação Física da instituição, bem como com parcerias com o SESI da região e conforme as necessidades da empresa naquela época. Hoje a GL está consolidada, implantada em inúmeras empresas de diversos segmentos por todo o país e cresce na medida em que profissionais de Educação Física tem se especializado para desenvolver os programas; na medida em que indicadores de resultados são produzidos, publicados e demonstrados; cresce ainda na medida em que inovações são desenvolvidas e aplicadas nos ambientes corporativos; bem como cresce na medida em que empresários e profissionais atuantes na área se unem para potencializar o desenvolvimento desse programa, que hoje integra as estratégias de promoção de saúde nas empresas. Cada vez mais as Faculdades de EF tem percebido a real importância do tema e as possibilidades de inserção mercadológica nessa área, desenvolvendo isso em seus cursos de graduação e também agora em nível de pós-graduação, o que vai nos credenciar a ocuparmos uma posição cada vez mais estratégica para o desenvolvimento sustentável de programas de GL e promoção de saúde nas empresas. O momento nos convida a pensar no futuro da GL como um processo estruturado e sistematizado, de acordo com os diagnósticos realizados nos diferentes setores, cuja prescrição das atividades desses programas contribuirão com melhorias individuais, coletivas e, sobretudo, impactem positivamente em mudanças organizacionais, contemplado aspectos comportamentais, cognitivos e de organização do trabalho, amparados nas evidências científicas, gerando transformações na cultura das organizações. Alguns Estados do Brasil já adotaram a data 22 de novembro para comemorar o "Dia da Ginástica Laboral", evento importante para lembrar a sociedade do valor que estes programas têm para a saúde e para a produtividade sustentável. Que venham os próximos 35 anos da GL! Estamos construindo os próximos capítulos dessa história com planejamento, estudo, preparação, inovação, ciência e criatividade...