CREF9/PR - Telefone0800 643 2667 • (41) 3363-8388

Responsabilidade é pra quem tem


12/01/2017Artigos

Garantir a qualidade e segurança em academias, protegendo usuários e profissionais, coloca a função do Responsável Técnico como fundamental.


“É cuidar de uma forma geral da equipe técnica, dos profissionais, da estrutura em si. Garantir que tudo esteja perfeito para o treinamento do cliente no dia a dia”, a resposta dada com segurança é como Daniel Henrique, Responsável Técnico em uma academia em Maringá, define seu trabalho.

De acordo com a resolução CONFEF nº 134/2007, o Responsável Técnico é funcionário fundamental para o registro e funcionamento de estabelecimentos Pessoas Jurídica. O Responsável Técnico é, por obrigação, Profissional de Educação Física e possui conhecimento prático e teórico para gestar assuntos técnicos de academias.

Contratar funcionários, garantir a manutenção dos materiais e máquinas e verificar o atendimento prestado pelos profissionais aos clientes são funções que fazem parte da rotina de Daniel. “A gente prioriza pela qualidade do atendimento. Então o dia a dia é garantir mais segurança, maior conforto para os clientes. Estar sempre atento aos detalhes do que está acontecendo dentro da unidade”, explica.

O Responsável Técnico tem de garantir a execução do Código de Ética do Profissional de Educação Física e das resoluções do Sistema CONFEF/CREF. A presença da figura do Responsável Técnico na academia funciona como garantia para o usuário de academias de que todos os funcionários e equipamentos foram escolhidos e vistoriados, e que respeitam as resoluções legais. Quando acontecem lesões dos direitos dos clientes, exercício ilegal da profissão ou acidentes por falta de manutenção em equipamentos é o Responsável Técnico quem responde.

Possibilitar que o cliente receba o melhor atendimento possível é outra função que Daniel exerce. Responsável por cinco profissionais formados, Daniel exalta a busca pelo atendimento de qualidade. “Sou responsável pela equipe técnica, hoje em dia as academias prezam por um atendimento de qualidade. Nossos funcionários são todos regulamentados pelo CREF9/PR. É o que prezamos, para que nossos profissionais estejam sempre atualizados, informados sobre as novidades do mercado para que possa trazer um melhor atendimento para o cliente”, completa.

Exportando nossa responsabilidade técnica

Trabalhando como Responsável Técnica de uma academia curitibana, Valéria Cardoso nunca imaginou que participaria do desenvolvimento de um método de treinamento hoje sendo implantado nos Estados Unidos.

Responsável pelos equipamentos e contratação de funcionário, Valéria auxiliou na criação dos circuitos em plataformas vibratórias, e hoje vê os frutos de seu trabalho chegarem à Flórida. Foi o empreendedorismo que levou Valéria a função de Responsável Técnica. “Eu comecei como professora. Mas meu chefe percebeu que eu tinha um tino para empreendedorismo, uma visão que nem eu sabia que tinha. Era uma visão diferente, eu não me acomodava com as coisas, perguntava se poderiam ser feito de maneiras diferentes, queria avançar”, conta.

O produto vem sendo bem recebido no mercado americano devido à qualidade. Como a legislação dos EUA não obriga a presença de responsáveis técnicos para academias, o padrão brasileiro – oferecendo maior qualidade – tem grande valorização e popularidade entre os consumidores.

Para Valéria, o treinamento dos profissionais e a implantação do padrão brasileiro sendo reconhecido. “Eu fico muito feliz em ver um produto brasileiro, desenvolvido por profissionais brasileiros de Educação Física, fazendo sucesso lá fora. É um produto de qualidade, nós ficamos em cima. Tem que ser a mesma visão daqui, o mesmo padrão daqui é o de lá. A qualidade do atendimento, a qualidade do movimento. Isso não existe lá”, explica.